Portugal Country Winners – Style Master Contest e American Crew All-Star Challenge

Wave of Beauty - Stylemasters

São jovens, são talentosos e não desistem facilmente dos seus objectivos. Edgar Santo e Paulo Soares são os Country Winners 2016 dos dois grandes desafios de Revlon Professional.  A Tom sobre Tom não quis perder a oportunidade de conhecer os percursos de esforço e criatividade que os levaram à vitória.

 

Edgar Santo | Country Winner Style Master Contest 2016

Edgar Santo | Country Winner Style Master Contest 2016

 

Country Winner Style Master Contest 2016

Percorreu outros caminhos, mas quando a arte dos cabelos nos está no sangue o chamamento é irresistível.
Na sua primeira participação no Style Master Contest consagrou-se Country Winner, mas não se dá por satisfeito e afirma que esta não foi a sua última participação.

Como foi o seu percurso até se tornar cabeleireiro? Sabemos que não foi linear…

Embora se possa dizer que ‘nasci’ cabeleireiro, demorei algum tempo a percebê-lo. A minha mãe é cabeleireira e havia sempre pentes e tesouras por perto. No entanto, o meu percurso académico foi bem diferente. Após terminar a minha licenciatura em Animação Cultural, ainda trabalhei nesta área em Lisboa e no Porto. Mas como o panorama financeiro da cultura não era o melhor, regressei a Leiria onde trabalhei em cadeias internacionais de vestuário, o que despertou em mim o interesse pelo mundo da moda. Foi para ser um elemento activo neste mundo que me tornei cabeleireiro. Hoje estou no Venâncio Cabeleireiros, em Leria, onde tenho a oportunidade de fazer alguns trabalhos de moda, publicidade, formação e eventos.

O que o motivou a participar no Style Master Contest?

Na realidade não foi ‘o quê’, mas sim ‘quem’. Foi o comercial da Revlon Professional e a própria marca que me desafiaram a participar. Aceitei com a expectativa de sair da minha zona de conforto e aprender com isso, sem pensar muito nos resultados.

O que significou não só vencer, mas toda a experiência que envolveu o desafio?

A aprendizagem começa na busca pela inspiração para construir uma colecção de raiz. Continua durante todo o processo de execução e culmina em grande apogeu no Style Master Contest. Vemo-nos obrigados a experimentar várias técnicas para conseguirmos atingir os looks que pretendemos. E depois, já no concurso, absorvemos inspiração e aprendemos técnicas de uma forma tão intensa que só as conseguimos digerir gradualmente ao longo do ano.

O que espera que mude a partir daqui?

O Style Master Contest mudou muito a minha perspectiva enquanto profissional. Hoje sou um hairstylist mais seguro e exigente, com uma visão do mundo como fonte de inspiração. Fez-me acreditar no cabeleireiro como artista. Daqui para a frente, para além de querer continuar a aprender todos os dias, sonho ir mais longe e que o meu trabalho seja visto com o mesmo prazer que que sinto a produzi-lo.

Vai voltar a participar?

Voltarei a participar sempre com o objectivo de chegar mais longe.

Depois desta primeira experiência, alteraria alguma coisa na sua estratégia?

Nunca mais voltarei a fotografar a colecção toda no mesmo dia. É demasiado desgastante para todos os envolvidos.

Inspiração vitoriana
“Inspirei-me na época vitoriana. Nos volumes elegantes, nos exageros luxuosos de uma época em que ‘mais’ era efectivamente ‘mais’. Quis transportar todos esses aspectos para o hairstyling actual, onde o mais simples é mais elegante e a tendência messy está mais forte do que nunca. O desafio foi encontrar o equilíbrio entre referência e estilos tão diferentes.”

PRODUTO ESTRELA: Style Masters Hairspray Modular 2 Revlon Professional

PRODUTO ESTRELA:
Style Masters
Hairspray Modular 2
Revlon Professional

 

 

 

Paulo Soares | Country Winner e Finalista Global American Crew All-Star Challenge

Paulo Soares | Country Winner e Finalista Global American Crew All-Star Challenge

 

Country Winner na edição do ano passado, em 2016 Paulo trabalhou arduamente para chegar ainda mais longe… e conseguiu. Voltou a participar e, desta vez, para além de vencer a competição nacional, ainda se tornou um dos 15 finalistas globais da maior competição de hairstyling masculino.

Foi Country Winner do American Crew All-Star Challenge pela segunda vez consecutiva. O que o levou a participar novamente?

Não consegui chegar à final mundial e tinha de tentar atingir esse objectivo. Além disso, gosto de desafios e participar pelo segundo ano consecutivo, depois de vencer pela primeira vez, foi um desafio ainda maior. Sabia que seria difícil, mas o processo criativo funcionou com uma aprendizagem e desenvolvimento profissional muito grandes.

O que mudou no seu dia-a-dia desde que venceu o concurso pela primeira vez?

Quando vencemos o American Crew All-Star Challenge acabamos por acrescentar responsabilidade ao nosso trabalho. Dá-nos exposição e algum prestígio, o que também é o objectivo desta competição: promover nacional e internacionalmente o nome do cabeleireiro e o do salão que representa.

O que significou para si ser finalista global?

Chegar a finalista global é o objectivo seguinte depois de vencer a competição nacional. É o sonho de qualquer participante. Foi uma experiência muito enriquecedora. O contacto e a partilha com colegas de várias partes do mundo foi algo fantástico: apesar do espírito competitivo houve muita amizade e respeito pela qualidade de todos. Senti-me muito honrado por ser o primeiro português a chegar à final deste evento de grande prestígio, que proporciona a nós, finalistas, a oportunidade extraordinária de trabalhar directamente com o David Raccuglia, uma referência e um ídolo do hairstyling masculino.

Na apresentação desta proposta o que aperfeiçoou em relação à edição passada?

Tentei perceber o que correu menos bem e, mediante essa análise, tentei melhorar não só ao nível da execução, mas também da fotografia – que é um ponto muito importante nesta competição, já que se tem de captar muito bem não só o corte, mas também a essência do look. Para isso tive a colaboração do António Medeiros que, pela segunda vez, fez as fotos dos meus trabalhos.

Costuma incentivar a sua equipa a participar neste desafio?

Sim. E espero ter duas ou três participações da minha equipa na próxima edição.

 frente
O poder do Clássico
“Dos três looks que executei para o American Crew All-Star Challenge, o trabalho escolhido foi o de inspiração mais clássica, que reflecte um certo revivalismo de uma época em que o homem dava importância aos detalhes. Estilo que, hoje, é visto como contemporâneo e enaltece a identidade masculina, que procura uma clara diferenciação através da execução do corte de cabelo e barba com técnicas base de barbearia.”

 

PRODUTO ESTRELA: Boost Powder American Crew

PRODUTO ESTRELA:  Boost Powder American Crew

 

PARTICIPEM !

“Acreditem nesta parceria que a marca estabelece connosco. Aceitem o desafio de saírem da vossa zona de conforto – já somos vencedores se o fizermos, tendo em conta que aprendemos imenso e elevamos o nosso trabalho ao próximo nível.” Edgar

“Dada a exposição mediática do evento, é uma oportunidade para o profissional projectar o seu trabalho e alcançar objectivos de carreira. É pena não ser aproveitada por um maior número de profissionais.” Paulo

Esteja atento ao Facebook da Tom sobre Tom ou peça informações junto do seu representante comercial Revlon Professional.